Direto da prateleira dos congelados. Geek & Nerd

Gostaria de fazer um desabafo sobre a modinha nerd que não cansou e nunca passa, acabei falando de várias coisas relacionadas ao mundo da moda e outras tantas acabei deixando passar mas acho que no fim, o texto traz uma reflexão bacana. Comentem depois, aguardo a opinião dos leitores ; )

Fiquei algum tempo me perguntando se eu algum dia iria falar com mais seriedade sobre as coisas que eu penso, as que julgo relacionadas como o universo de temas propostos por mim no meu blog. Mas aí eu lembrei que ter um blog já é exposição suficiente, postando fotinho de internet ou look caseiro. Logo, falar algumas coisas que incomodam podem ser uma boa, pois desta forma eu terei opiniões a respeito e poderei quem sabe até fazer com que os leitores pensem no assunto e formem sua opinião.

Abrirei os trabalhos com um tema recorrente, mas que já eu o que tinha que falar, não vejo mais como propor pautas a respeito disto: Estilo Geek e Nerd são IN (ainda).

Vejamos as definições, o geek é o fã de tecnologias e o seu universo, o nerd é o famoso CDF, introspectivo e que lê bastante e eventualmente o melhor da aula. Digo isso para meninos e meninas. Isso generalizando. Então vem o estilo nerd de ser que envolve usar um óculos de grau (tem gente que nem precisa mas usa) com armação de acetato, é assim que eu chamo porque todos os meus são de acetato, mas é o famoso aro grosso. Já não precisa mais ser preto agora ele aparecem em todas as cores. O importante é ser grande. Para roupa quanto mais camisetas com estampas de frases e personagens do universo da ficção científica melhor, o que dirá então das histórias em quadrinhos, Batman, Homem-Aranha, Os Vingadores (todos eles ou individualmente) e muito Mario Bros. Saias com ares colegial e calças com corte de alfaiataria, Cardigans listrados ou terninhos alinhados mas com cara de brechó. Vejam bem, esta é a MINHA perspectiva da coisa toda. Claro que eu acho um charme guria usando meia ¾ e saia e meninos com camiseta estampada. Eu amo camiseta com estampa de filme ou frases, isso diz muito sobre a pessoa pra mim, e eu já engrenei mil papos incríveis com desconhecidos que viraram conhecidos só falando da estampa, minha ou de quem eu acabei conhecendo.

O que eu gostaria de dizer, após esta longa introdução: Deu de chamar Geek e Nerd como estilo né?! Cansei mesmo. Acho que quando dizemos que é Nerd inspired isso nos remete aquele estilo citado acima, mas não deveria ser um look completamente alinhado querendo passar uma mensagem pontual. Passar mensagens com a roupa que usa? Ótimo! Eu faço isso e acho que quem faz deve se divertir muito ao vestir, mas uma mensagem tipo: estou-na-moda-agora-isso-é-bacana-me-amem já é chato.

Eu uso óculos de grau há uns bons 10 anos. Nunca pensei em fazer cirurgia pois eu acho um acessório bacana e não vou morrer se o estilo de armação que eu prefiro virou modeeenha. Acetato é barato e tem muitas opções, mas se você quiser um original Wayfarer vai ter que encarar o amargo valor de uma armação que dura em média uns dois anos inteirinha (armação não dura pra sempre) e por isso eu gosto de ter mais de um com o grau que uso atualmente, para preservar por mais tempo e poder alternar no visual. Atualmente eu tenho três armações e uma é sim grande, eu sempre preferi óculos maiores pelo campo de visão independente se a moça da ótica diga que ficou grande para o meu rosto… mas gente, isso é papo de 4 olhos, parei. O que eu quero dizer é: Ces sabem como é CHATO querer fazer aqueeeela maquiagem e depois de horas na frente do espelho, botar um óculos e sumir a produção? Poisé. Que fique claro, aqui é apenas um relato da realidade de quem usa óculos porque precisa.

Mas, vocês sabem de uma coisa?! Eu NÃO sou Nerd e estou bem longe de ser Geek. Estou apenas cansada de ver duas expressões que já foram usadas para avacalhar pessoas pelos seus interesses (convivo com gente que sofreu na escola porque sim, se enquadrava no que seria o nerd de verdade) como um estilo super moderno. Também não estou aqui pelo coitadismo e defender a classe de quem curte jogos de computador e lê HQ’s. Só queria falar que tá na hora de refletirmos, a gente quer mesmo este look que parece um prato pronto que colocamos no microondas, esquentamos e está feito o almoço? Que o consumismo passa dos limites travando a tecla de algo que sim, deu  ar da sua graça mas que cansou de ser visto em passarelas e lojas chiques?

Vamos usar óculos grandes porque a gente acha bonito, peças com corte de alfaiataria porque se sente bem assim, estampas que a gente acha divertidas, mesmo que no fundo nem entenda muito… Sei que esse modelo de “look pronto” cabe para outros estilos, mas não vamos nos permitir ser tachados e sim dizer que usamos uma inspiração nerd com uma pegada rock e um all star colorido… se é que a gente precisa MESMO definir desta forma, com títulos que por vezes mais generalizam que explicam. Sair da zona de conforto é fazer uma combinação diferente com as peças do seu armário e se sentir bem assim, não precisamos necessariamente desejar aquela peça de mil reais se temos uma quase igual que fica tão bem quanto.

A moda vai continuar a nos oferecer pratos prontos e congelados, que basta esquentar e vestir. Vai continuar vendendo horrores de óculos com aro largo e peças com ares de Londres, mas o que a gente vai se permitir? Preparar um prato leva um tempinho a mais, mas é divertido ficar na cozinha e o resultado não vai ser necessariamente um desastre, a gente pode descobrir como é bom nisso e querer sempre inventar novas coisas.

Tem a sessão dos congelados e tem a dos alimentos frescos, vamos nos deixar vencer pela preguiça e usar um estilo hit da estação (só que não mais) ou usar algo inesperado por nós mesmos que estava ali no cabide há horas? Aproveitar as referências que sempre assimilamos mas ao nosso favor? O mercado é 24 horas.